Por Francisco Galiza*

Um dos tópicos interessantes do último estudo ESECS-PJ (Estudo Socioeconômico das Empresas Corretoras de Seguros-PJ), divulgado pela FENACOR no final do ano passado, foi avaliar como se comportam as corretoras de seguros no mundo digital. A partir de pesquisa com duas mil corretoras de seguros em todo o país, abaixo algumas das conclusões obtidas:

1) Aproximadamente 85% das corretoras de seguros já utilizam de forma assídua as redes sociais (Facebook, WhatsApp) na comunicação com seus clientes, percentual quase no mesmo nível do telefone. Um fato interessante é que esse comportamento independe do porte das corretoras de seguros.

2) Corretoras com menor produção usam menos softwares de gestão de negócios, quando comparadas às empresas de maior porte. Em termos aproximados, a diferença de utilização vai de 50% a 90% à medida que a corretora aumenta de tamanho.

3) Nas ferramentas tecnológicas operacionais, a “digitalização” e o “multicálculo” são as mais utilizadas pelas corretoras de seguros. Ao final, em mecanismos bem menos creditados, ferramentas de gestão empresarial ERP, CRM e o BI, com taxas de utilização de 20% ou até bem menos. Porém, nesses últimos casos, para quem usa, a avaliação é bastante positiva. Ou seja, vale aqui a expressão: “Quem usa, gosta muito”. Isso mostra que existe demanda para que novas oportunidades sejam oferecidas às corretoras sem acesso a tais ferramentas tecnológicas.

4) Poucas corretoras vêem a tecnologia como um elemento prejudicial na vida de suas empresas. Dentre os aspectos mais positivos, o “relacionamento com o cliente” se destaca. Ou seja, fica claro que a tecnologia é percebida como um elemento estratégico precioso, que não pode ser desperdiçada, no intuito de melhorar o atendimento ao segurado. Um fato a observar é que, para as corretoras de seguros, essa tecnologia é mais útil quando o relacionamento já está estabelecido previamente com os clientes.

Essas informações são referências interessantes para todos os profissionais dessa área que, assim, podem alinhar melhor a sua estratégia de negócios.

Sucesso!

 

*Francisco Galiza é sócio da empresa Rating de Seguros Consultoria

(www.ratingdeseguros.com.br), mestre em Economia (FGV), membro da ANSP

(Academia Nacional de Seguros e Previdência) e professor do MBA-Seguro e

Resseguro (Funenseg).

 

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva o seu comentário.
Por favor, insira o seu nome

O seu comentário será publicação após moderação.