por Francisco Galiza

Segundo dados da Confederação Nacional de Transportes, em 2015, havia no país 157 mil empresas transportadoras rodoviárias de carga regularmente inscritas, sem falar os mais de 724 mil transportadores autônomos. Tudo isso circulando em uma malha rodoviária (federal, estadual e municipal) de 1,7 milhões de quilômetros, mas com pavimentação em apenas 12% delas. Em termos de passageiros, o transporte urbano nas cidades alcançou 400 milhões em 2014, com 107 mil empresas registradas. Os números de transportes são diversos e expressivos, reforçando a dimensão continental do Brasil.

Apesar desse potencial elevado, em 2015, o seguro de transportes faturou R$ 2,8 bilhões em 2015, contra R$ 2,6 bilhões em 2012. Números ainda pequenos, sendo um desafio para o corretor de seguros que deseja operar nesse segmento.

Assim, quatro dicas básicas para esse profissional:

  1. O público-alvo para a contratação dos seguros de transportes de cargas está principalmente dividido em dois grupos: os proprietários da carga e os transportadores. Isso vale tanto para os embarques das mercadorias dentro do território brasileiro, bem como nas viagens internacionais, considerando importações ou exportações. É importante ficar focado nas oportunidades.
  2. Esse é um ramo mais técnico, e assim é recomendável o estudo dos clausulados ofertados aos clientes, sobretudo no tocante às obrigações do segurado. Este cuidado evita dissabores na ocasião de um sinistro com seus clientes.
  3. O corretor também precisa conhecer as principais condições do contrato de compra e venda das mercadorias para, assim, identificar as responsabilidades das partes. Por exemplo: qual é o local da entrega da carga, quem paga o frete, quem é o responsável pela contratação do seguro, etc.
  4. Atenção para a logística do processo, uma vez que, entre as atividades, estão o transporte das cargas, a movimentação de materiais, a armazenagem, etc. Este fato proporciona ao corretor uma visão completa do risco.

Em todos esses tópicos, a sua seguradora poderá ajudar, não se esqueça. E para você poder oferecer um serviço ainda mais adequado às necessidades dos clientes de seguros de transporte de cargas, a Liberty Seguros oferece, por exemplo, o Liberty Transporte Fácil, para empresas que necessitam do transporte de suas mercadorias. Saiba mais sobre o produto aqui.

Quer sugerir pautas para o Conexão Liberty? Envie suas ideias para faleconosco@conexaoliberty.com.br.

*Francisco Galiza é sócio da empresa Rating de Seguros Consultoria (www.ratingdeseguros.com.br), mestre em Economia (FGV), membro da ANSP (Academia Nacional de Seguros e Previdência) e professor do MBA-Seguro e Resseguro (Funenseg).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva o seu comentário.
Por favor, insira o seu nome

O seu comentário será publicação após moderação.