Está difícil ver para onde a sua comissão está indo? Guardar dinheiro para aquele carro ou casa dos seus sonhos parece uma tarefa impossível? Se você está passando por isso, talvez seja a hora de mudar alguns hábitos. Conversamos com a psicanalista e consultora em finanças pessoais Márcia Tolotti, que há anos vem ajudando a transformar a vida financeira de muitas pessoas. E escolhemos algumas dicas para ajudar você e a sua família a alcançarem seus objetivos.

Planeje hoje para investir no amanhã

Quando o assunto é dinheiro, não há como fugir do planejamento. Segundo Márcia, a falta de planejamento é o maior erro que as pessoas cometem em relação às finanças pessoais. Para não sair da linha e conseguir juntar dinheiro para fazer investimentos maiores, é fundamental ter um orçamento que prevê a quantia certa que pode ser destinada a cada tipo de gasto em um mês, além de definir objetivos de longo prazo – que vão desde a compra de uma geladeira nova até a aposentadoria.

O problema é que a maioria das pessoas não faz isso, mesmo sabendo o quanto é importante. Para Márcia, quem se encontra nessa situação precisa entender os verdadeiros motivos – objetivos e subjetivos – que estão levando a evitar o planejamento financeiro. Muitas vezes, as pessoas preferem viver uma realidade ilusória: “Eu sei que não vou poder comprar o celular que quero e sair para jantar todas as semanas do mês, então para evitar a frustração eu ignoro isso e faço essas coisas mesmo assim”, exemplifica a consultora. O grande problema dessa atitude é que os deslizes se acumulam e fica cada vez mais difícil se recuperar. Mas como começar a ser mais regrado?

Descubra para onde o dinheiro está indo

Não tem jeito, a única maneira de fazer um orçamento é anotando todos os seus gastos. Para isso é necessário fazer uma planilha e começar a somar o quanto você gasta em um mês em supermercado, transporte, farmácia e outros itens que fazem parte do seu dia a dia. A própria Márcia tem algumas planilhas simples no seu site, para você baixar e usar em casa. Para dar certo, o segredo é encarar essa tarefa como um compromisso, e encaixá-la na sua agenda. Você pode separar alguns minutos no final de cada dia, ou guardar as notas fiscais e conferir seu extrato no final de cada semana ou mês.

Economize fazendo escolhas inteligentes

Uma dica que Márcia costuma dar a quem a procura é mudar o tipo de lâmpada usada dentro de casa. Lâmpadas mais econômicas duram mais e gastam menos energia, ajudando a diminuir o valor da conta de luz. Para isso, é preciso ter a consciência de que nem sempre comprar a opção mais barata é sinônimo de economizar. No curto prazo, você pode estar gastando menos ao escolher a lâmpada, o carro, ou o eletrodoméstico mais barato, mas, no longo prazo, você pode acabar perdendo dinheiro.

Colabore com quem também quer economizar

Você não está sozinho. Existem muitas pessoas por aí que também estão buscando soluções para gastar menos, e vocês podem se ajudar nessa tarefa. Uma solução que cada vez mais pessoas estão adotando é a carona compartilhada. Por que você sai sozinho com o carro todos os dias se você sabe que o seu vizinho ou colega de trabalho fazem o mesmo trajeto? Dividindo o transporte em dois, três, quarto ou cinco, vocês economizam em gasolina e ainda ajudam o meio ambiente.

E quem disse que para ter algo novo é preciso visitar uma loja? Trocar, ou comprar por um preço menor roupas, móveis ou eletrônicos usados pode ser outra solução para gastar menos. Você pode fazer isso em sites como o Toma Lá da Cá, ou em grupos de Facebook dedicados a essas trocas.

Fique livre das dívidas

Cerca de 40% da população brasileira têm dívidas acumuladas. Se você faz parte desse grupo, não se desespere, é possível reverter a situação. Mas é preciso ter disciplina. Nesse caso, o primeiro passo, segundo Márcia, é admitir que você está endividado. Em seguida, liste todas as suas dívidas e analise-as junto a seu orçamento mensal. Assim, é possível entender o quanto é preciso economizar, e que hábitos precisam ser mudados.

Feito isso, é fundamental planejar o pagamento das dívidas, inclusive com a ordem em que elas serão quitadas. A consultora recomenda dar prioridade para as dívidas com juros maiores, pois são elas que mais aumentam o valor total que você deve. Além disso, o refinanciamento deve ser evitado a todo custo, já que ele não resolve o problema definitivamente.

Sua casa na praia ou o carro zero que você tanto quer não precisam ficar para sempre nos seus sonhos. Siga essas dicas, reveja o seu orçamento e descubra junto com a sua família o que vocês podem mudar para alcançar objetivos maiores. Estamos torcendo por você!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva o seu comentário.
Por favor, insira o seu nome

O seu comentário será publicação após moderação.